O amor pro Chico Xavier

Hoje é um dia de reflexão para a maioria das religiões. O que eu ouço ( e isso não importa a crença, vem de todas) e também concordo, é que falta amor no mundo, então para esse dia, deixo um texto de Chico Xavier para refletirmos!

O AMOR…

O Amor, sublime impulso de Deus,a energia que move os mundos
:Tudo cria, tudo transforma, tudo eleva.
Palpita em todas as criaturas.
Alimenta todas as ações.
O ódio é o Amor que se envenena.
A paixão é o Amor que se incendeia.
O egoísmo é o Amor que se concentra em si mesmo.
O ciúme é o Amor que se dilacera.
A revolta é o Amor que se transvia.
O orgulho é o Amor que enlouquece.
A discórdia é o Amor que divide.
A vaidade é o Amor que ilude.
A avareza é o Amor que se encarcera.
O vício é o Amor que se embrutece.
A crueldade é o Amor que tiraniza.’
O fanatismo é o Amor que petrifica.’
A fraternidade é o Amor que se expande.
A bondade é o Amor que se desenvolve.
O carinho é o Amor que se enflora.
A dedicação é o Amor que se estende.
O trabalho digno é o Amor que aprimora.
A experiência é o Amor que amadurece.
A renúncia é o Amor que se ilumina.’
O sacrifício é o Amor que se santifica.
O Amor é o clima do Universo.
É a religião da vida, a base do estímulo e a força da Criação.
Ao seu influxo, as vidas se agrupam, sublimando-separa a imortalidade.
Nesse ou naquele recanto isolado, quando se lhe retire a influência, reina sempre o caos.
Com ele, tudo se aclara.
Longe dele, a sombra se coagula e prevalece.
Em suma, o bem é o Amor que se desdobra,em busca da Perfeição no Infinito, segundo os Propósitos Divinos;e o mal é, simplesmente, o Amor fora da Lei.

Texto retirado do livro “Falando à Terra”Francisco Cândido Xavier |

Bye Bye Celulite!

Adeus Celulite! Uma das maiores inimigas das mulheres, elas, as celulites são as mais difíceis de combater. Antes de qualquer coisa já aviso, não existe mágica, existe uma boa alimentação e muito exercício físico. Então se você é sedentária minha amiga, vamos começar a movimentar esse corpinho para ficar com a pele lisinha. Quem não malha tem mais propensão à retenção de líquido e o sódio entre as células, que causam amaldita celulite.


Pesquisando a eliminação da nossa inimiga, vi algumas coisas que eu já sabia mas também descobri algumas curiosidades. Atividades aeróbicas (bike, caminhadas e corridas) são grandes aliadas no combate à celulite, mas quem gosta da musculação (eu) e o spinning, tem que tomar cuidados com a carga. Especialistas afirmam que não é bom exagerar no peso, pois os exercícios pesados liberam altas doses de ácido lático, que é a maior inimiga do tecido cutâneo. Então o ideal é mesclar a musculação com exercícios aeróbicos. Você perde peso, deixa a pele mais lisinha e ainda fica durinha.

Os melhores exercícios contra a celulite:


Caminhada, corrida e bicicleta



Aeróbicas, essas atividades estimulam a circulação e queimam calorias. Dessa forma, as células de gordura não se sobrepõem umas às outras, evitando o aspecto acolchoado da celulite.

Apesar da negação de algumas, sabemos que as atividades aeróbicas são as que mais queimam calorias, além de ajudar na circulação. Essa combinação faz com que as gordurinhas não sobreponham, não deixando assim formar os “buraquinhos” em nossa pele.

Natação e hidroginástica



Eu sempre soube que são excelentes exercícios, principalmente a natação que é conhecida como um dos melhores exercícios físicos, pois trabalham todos os músculos do corpo. O que eu não sabia é que os exercícios na água funcionam como uma drenagem, que diminuem o inchaço e a retenção de líquido.


Ioga e pilates


Essa vai para as pessoas que não gostam de alongar! Esses dois exercícios alongam profundamente a musculatura e o fato de repuxar a pele e soltar, ajudam a soltar a gordura que reveste o músculo. Então, fica a dica, mesmo que você não faça ioga ou pilates, de a atenção devida ao seu alongamento, ele também ajuda no combate à celulite.


Musculação sem exageros


A musculação acelera o metabolismo e também ajuda na troca massa gorda por magra, mas como falei a acima, sem exageros.

E não se esqueçam dos cuidados com a alimentação, prefiram os produtos integrais e com baixa taxa de gordura.

Fonte: Boa Forma | Texto: Luh Guedes | Fotos: Google

Sou assim….

Sou guerreira sim, mas não sou de ferro. Sinto e muito, às vezes sinto demais! Gosto demais, amo demais, sou intensa demais! Nem todos os dias acordo sorrindo, mas sempre tenho um sorriso guardado para quem merece recebê-lo. Sorrio sem motivo, minhas gargalhadas fazem a garganta arder. Tudo que sinto é intenso e descobri que nem todo mundo dá conta de toda essa minha intensidade. Sou vaidosa, engraçada, ácida, temperamental, carinhosa e tudo mais que a mulher moderna tiver direito de ter e ser, eu tenho e sou.
Sou humana, ainda não consegui nenhum super poder e por isso erro. Erro muito e erro até tentando acertar. Tenho uma mania estranha de acreditar no ser humano, em ter fé nas pessoas e em acreditar que todo mundo pode mudar, e pra melhor. Gosto de abraços apertados, daqueles que estralam a coluna! Gosto de beijos demorados, do silêncio dos apaixonados. Gosto daqueles momentos bobos que apenas o fato de estar perto de pessoas queridas me fazem sentir melhor. Gosto de brincadeira de criança, de rir até a barriga doer! Gosto de fazer careta e arrancar aquele sorriso meia boca de quem está triste.
Sou complicada, nada em mim é normal. Normal, o que é ser normal? Uma vez me falaram que sou polêmica, prefiro acreditar que sou verdadeira, autêntica. A sinceridade é outra coisa que assusta as pessoas, ouvi dizer que até as afastam. Deve ser mais fácil viver de mentiras e fantasias, mas eu prefiro a dor da realidade. Sou exigente demais, principalmente comigo. Me cobro, brigo comigo antes que qualquer outra pessoa o faça.
Quem me conhece me acha transparente, quem não conhece me acha marrenta, metida e chata… Confesso que quem me conhece, muitas vezes me acha chata (e muito) também. Gosto de bebidas fortes, de chá doce, adoro os extremos e com muita terapia, to aprendendo a gostar do meio termo também. Às vezes é preciso uma bebida que não tenha tanto impacto, o famoso meio termo, entre o 8 e 80, to aprendendo a ficar entre 40 e 50.
Não chegue perto demais, pois tenho que ser consumida com moderação. Altas doses ao meu lado podem lhe causar efeitos jamais imaginados. Você pode se apaixonar ou me odiar, cabe a você escolher. 

Acessórios: Hand Bracelet

Não sei se são meus olhos, mas a moda tem se repetido muito, mas no quesito acessórios tem aparecido algumas novidades. Na temporada passada foi o “Ear Cuffs”, falei deles aqui e nessa temporada a grande novidade é a “Hand Braacelet”. As pulseiras de mão são feitas para encaixar na palma e algumas famosas já aderiram: Madonna e Carine Roitfeld. Aqui no Brasil, nossas designers de joias não ficaram de fora. Ana Khouri e Taísa Hirshc entraram nessa moda com serpentes, modelos minimalistas, cruzes já que o mood gotic estará em alta nessa temporada. 

Texto: Luh Guedes | Fotos: Google

Por que? Talvez… o Tempo!

Eu me lembro do primeiro impacto que eu te causei, quando ficamos pela primeira vez. Bom, na verdade eu não me lembro, mas você me contou: “nossa, que mulher resolvida!”. A ironia da vida é que eu acho que justamente isso te assustou. Talvez se eu fosse menos ansiosa, mais calma, mas não sou assim. Quero tudo pra ontem, do meu jeito, no meu momento e sei que as coisas não funcionam sempre do meu jeito. Talvez não seja o seu momento, talvez SUA pessoa não seja eu.
Eu respeito isso, mas fico pensando no famoso “Por quê?”. Por que somos tão parecidos, por que gostamos das mesmas coisas, por que nosso beijo combina, porque o sexo é tão gostoso? Por que me sinto segura ao seu lado? Por que fico calma quando estou com você? Por que a gente ri junto? Por que a gente se entende com o olhar? Por que eu sorrio quando penso no seu sorriso? Por que apesar do pouco tempo juntos, eu sinto sua falta?
Já me fiz essas perguntas várias vezes e não acho a resposta! Talvez a resposta esteja na minha cara e eu não queira enxergar. Talvez daqui uma semana, um mês, eu veja que eu me iludi sozinha. Talvez eu tenha criado expectativas demais, talvez tenha sido apenas um momento bom que EU quis paralisar, talvez tenha sido um momento que eu desejei que não fosse apenas um momento, que fosse mais. Talvez eu tenha entendido tudo errado… talvez…
Mas não se vive nem de por que e nem de talvez, então vou deixar estar. Vou esperar o tempo passar, afinal, dizem que ele, o tempo, resolve tudo.

Texto: Luh Guedes | Foto: Google