Quase


Texto de Luis Fernando Veríssimo… acho perfeito, então compartilho com vocês!!!

Ainda pior que a convicção do não e a incerteza do talvez é a desilusão de um quase.
É o quase que me incomoda, que me entristece, que me mata trazendo tudo que poderia ter sido e não foi.
Quem quase ganhou ainda joga, quem quase passou ainda estuda,
quem quase morreu está vivo, quem quase amou não amou.
Basta pensar nas oportunidades que escaparam pelos dedos,
nas chances que se perdem por medo,
nas idéias que nunca sairão do papel por essa maldita mania de viver no outono.
Pergunto-me, às vezes, o que nos leva a escolher uma vida morna;
ou melhor não me pergunto, contesto.
A resposta eu sei de cór,
está estampada na distância e frieza dos sorrisos,
na frouxidão dos abraços,
na indiferença dos “Bom dia”,
quase que sussurrados.
Sobra covardia e falta coragem até pra ser feliz.
A paixão queima, o amor enlouquece, o desejo trai.
Talvez esses fossem bons motivos para decidir entre a alegria e a dor,
sentir o nada, mas não são.
Se a virtude estivesse mesmo no meio termo,
o mar não teria ondas, os dias seriam nublados e o arco-íris em tons de cinza.
O nada não ilumina, não inspira, não aflige nem acalma,
apenas amplia o vazio que cada um traz dentro de si.
Não é que fé mova montanhas,
nem que todas as estrelas estejam ao alcance,
para as coisas que não podem ser mudadas resta-nos somente paciência porém,
preferir a derrota prévia à dúvida da vitória é desperdiçar a oportunidade de merecer.
Pros erros há perdão; pros fracassos, chance;
pros amores impossíveis, tempo.
De nada adianta cercar um coração vazio ou economizar alma.
Um romance cujo fim é instantâneo ou indolor não é romance.
Não deixe que a saudade sufoque,
que a rotina acomode,
que o medo impeça de tentar.
Desconfie do destino e acredite em você.
Gaste mais horas realizando que sonhando,
fazendo que planejando,
vivendo que esperando porque,
embora quem quase morre esteja vivo,
quem quase vive já morreu.

Beijos a todos

Luh

Novas Descobertas….


Vim hoje aqui homenagear uma pessoa. Uma pessoa que conheço há pouco tempo, mas neste curto espaço de tempo se tornou não só especial, mas essencial na minha vida. Conheci ela através do twitter, ela era colega de um amigo meu. Como ela costuma falar, fomos unidas pela fome. Sinto fome gente, é fato! Se eu falo que estou sem apetite, podem preocupar pois o caso é grave! E essa figura indescritível sente fome assim como eu… De amigas do twitter, passamos a ser amigas de talk. Começamos a conversar na época que minha tia estava no hospital. Ela acompanhou tudo! Todos os dias perguntando como minha tia estava, como eu estava, como o quadro geral da situação estava. Se eu sumia do talk no fim de semana, ela sempre deixava um depoimento no orkut querendo saber notícias, perguntando se estava tudo bem. Com isso tudo, descobrimos que somos parecidas demais, temos pensamentos super parecidos, problemas parecidos, carencias parecidas… quando não é parecido, uma entende a outra, ou tenta entender o assunto para opinar, para escutar, até mesmo para chamar atenção.
Quinze dias depois que Tia Zel virou estrela ( como diz o Samuel neto dela), eu e minha família fomos pra um sitio da minha Tia Elvira, convidei a amiga pra ir comigo, lá descobrimos mais uma afinidade, ela me apresentou o danoninho! rsrs Uma bebida parecida com frosen.. é tudo de bom.. passamos o fim de semana além de rindo uma da outra, tomando danoninho, jogando baralho e brincando com as crianças que foram com a gente.
Costumo falar que nos dias de hoje, amizades verdadeiras, são poucas raras. Por ‘n’ motivos, tipo, egoísmo, falta de respeito, falta de companheirismo, de compaixão! E ela é amiga, é companheira, fala quando tem que falar, fica calada quando precisa, chama minha atenção quando eu estou errada, ri das minhas gracinhas, acho que até gosta da minha gargalhada. Não tem frescura pra conversar comigo seja pro que for, e o melhor, é sincera! Sabe quando você não precisa ficar cheia de dedos pra falar, mas sem ser grossa é claro! Assim somos nós, sem frescuras, com muita risada, muito danoninho, muitos assuntos ( e como temos assuntos), com muitas opiniões, mas acima de tudo, com muito respeito, amor e sinceridade.
Flavet, tudo que eu disse aqui, foi pra você… por você ter conquistado tanto em tão pouco tempo, por eu te sentir presente até no tormento. Você é uma pessoa ímpar que apareceu na minha vida, sei que vai ser uma amiga que eu posso contar sempre e você também pode sempre contar comigo. O que você fez por mim, de graça, sem pensar, poucos amigos fizeram. Alguns por não estarem perto, outros por estarem preocupados demais com seus próprios problemas, outros por não saberem como ajudar! Mas não importa, o que importa é que você fez! Você soube fazer a diferença e acho que jamais vou conseguir retribuir tamanho carinho, tamanha generosidade…Prometo tentar sempre! Obrigada por me ajudar a ter fé nas pessoas de novo!
E que este seja apenas um, apenas um dos muitos casos da nossa estranha, faminta e sincera amizade!
Flavet Lov U p KRAI!!!!

Beijos a todos
e que vocês valorizem a amizade


beijos

Luh

Resumo da ópera!!!!

Bom.. fiquei um tempo.. que nem sei onde parei.. bom, vamos do começo. Odeiiiiiiiiio ficar reclamando sempre, por isso me afastei.Então vamos por assuntos:
Assunto 1: Nesse tempo afastada, minha tia, que era também minha madrinha adoeceu. Leucemia, já em alto nível. Foram dois meses duros e sofridos e ela veio a desencarnar. Quando ela adoeceu, eu (e meu forte sexto sentido ) falei: de duas uma, ou ela vai dar um susto na família inteira, pra gente se cuidar melhor, ou ela vai embora pra deixar algumas pessoas crescerem sozinhas. Na verdade lá no fundo eu sabia que ela estava indo embora. Não gosto de sentir essas coisas, mas, faz parte. Foi duro, está sendo duro. Ela era uma pessoa maravilhosa, do coração grande, de tão boa que era, estragou algumas pessoas. Tinha o gênio forte, mandona (sim, peguei na pia) mas tá fazendo uma falta que vocês não tem noção. Tenho certeza que ela cumpriu a missão dela ( e bem cumprida) e está olhando por nossa família onde quer que ela esteja.
Quando eu falei que ela precisava deixar algumas pessoas crescerem não errei, já estou vendo algumas mudanças, mas não queria que ela tivesse precisado ir embora para que isso acontecesse.
Fiquei órfã de mãe viva ano passado, depois disso eu brincava que tinha três mães, que são as minhas três tias. Elas sempre foram minhas mães, cada uma a sua maneira. Tia Regina é toda coração, mãezona mesmo, é daquele tipo que quando eu estou gripada, ela faz chá pra mim e leva na cama sabe? Quando não vou almoçar com ela no domingo porque estou almoçando, ela manda meu almoço! Tia Elvira… me vejo nela! Ela é brava, turrona, mas lá no fundo tem o coração mole. Fala a verdade doa a quem doer, mas às vezes acaba arrependendo pois a pessoa não estava preparada pra ouvir aquilo e se martiriza por isso. Tia Zelinda era a matriarca mesmo, cuidava de tudo e todos! Ajudava a todos quando podia e quando alguém (eu) não aceitava, achava ruim. Uma vez ela falou que eu não era dela como as outras sobrinhas, pois eu não precisava mais dela. Fiquei brava demais e falei com ela: sou muito mais sua do que as outras, pois se estou aqui hoje, é porque te amo e não porque você pode me proporcionar qualquer outra coisa. Ela chorou!
Ai.. agora ficaram duas, mas prometo que vou tentar fazer o que ela sempre tentou nos ensinar: A família sempre em primeiro lugar e unida, estudar e ser feliz ! Prometo fazer meu melhor, mas a saudade sempre vai machucar….talvez com o tempo menos do que hoje!
Assunto 2: Mr. D … bom, eu e ele voltamos a ser amigos. Sei que ele não tá bem, mas também não quer conversar e não posso forçar. Eu e um outro amigo descobrimos que ele voltou o namoro, mas não tá feliz. Entendo ele sabe, às vezes a gente tem que passar por certas coisas pra ter certeza do que quer. Eu não queria ele descontrolado do jeito que tá, mas respeito muito a decisão dele. Até porque, ele melhorou horrores comigo, voltou ser o fofo do Mr. D que conheci. Tem pessoas que não devíamos nos envolver emocionalmente ou sexualmente, foram feitos para serem nossos amigos.
Assunto 3: Letrinha nova na parada: Mr. W.. Ha.. a história é engraçada, cômica e hoje, especialmente hoje triste.. vou deixar pra contar ou amanhã ou mais tarde pra vocês.

Beijos!!!

Luh